Vinganças Exemplares

por Lindevania Martins

Numa semana em que imprensa e a mídia nos manteve ligados em vários crimes contra mulheres, entre ele o julgamento de Lindberg, do caso Eloá, o estupro e assassinato de mulheres na cidade de Queimadas, no interior da Paraíba, bem como o caso de uma menina de 13 anos violentada num ônibus no Rio de Janeiro, Catálogo de Indisciplinas faz um post polêmico. Apresenta  vinganças exemplares, embora fictícias, realizadas por mulheres abusadas, ocorridas no cinema:

1) Rooney Mara em “O Homem que não amava as mulheres”


Provando que vingança é um prato que se come frio, a garota do dragão tatuado, Lisbeth Salander (Rooney Mara),  se vinga do tutor que a  violenta de forma brutal.  E o faz fazendo com que ele prove do próprio  veneno: a garota também o amarra e o estupra ao introduzir um objeto vocẽ sabe onde. Depois,  tatua no seu peito a frase: “sou um porco estuprador”. A partir daí, o jogo se inverte e é ele quem passa a ter medo dela. Em vários cinemas, a cena recebeu aplausos de mulheres.

2) Jennifer Lopez, em “Nunca Mais”

Tá, o filme não é essas coisas. Mas Slim, a personagem de Jennifer Lopez, após se casar com um príncipe que se revela um sapo espancador, resolve que já está na hora de parar de apanhar ((“Enough”) e dar o troco. Slim nem pensa em usar a Lei Maria da Penha. Passa a se dedicar a incansáveis aulas de boxe. Imagina para quê? O climax do filme ocorre quando a cena que todas esperam finalmente ocorre e Slim põe o marido para beijar a lona… ops! … o chão.

3) Geena Davis  e Susan Sarandon  em “Thelma e Louise”

Para dar um tempo de suas vidas opressivas, duas mulheres resolvem dar um tempo e sair por aí. Só querem ficar na delas. Estão em um bar de estrada, bebendo e se divertindo, quando Thelma (Geena Davis) sofre uma tentativa de estupro.  Louise (Susan Sarandon)  não consegue dominar o agressor e para  salvar a amiga, o mata com dois tiros.

4) Nicole Kidman em Dogville

Dogville é um filme duro, afinal, Lars von Trier nunca deixa por menos. Na história, Grace (Nicole Kidman) é uma garota bonitinha e boazinha que ainda  acredita nos outros. Vai parar numa vila pacata com pessoas aparentemente tranquilas e cordatas. Mas é aí que ela come o pão que o diabo amassou.  É explorada pelo povo da vila e sofre uma série de abusos sexuais, inclusive estupro. No fim, com a ajuda de seu pai gangster, a garota se vinga… explodindo a vila.

5) Ellen page, em “Menina Má

A protagonista Hayley Stark é uma adolescente de 14 anos em busca de vingança. No filme de 2005, a menina se encontra com o fotógrafo trintão Jeff Kohlver , suposto pedófilo, após algum tempo de conversas com o mesmo na internet. Vão para a casa dele, onde o homem faz várias fotos da Lolita. Mais tarde, ele acorda amarrado e amordaçado e  aí … quase se tem pena dele.

6)  Sarah Butler, em “Doce Vingança”

Trata-se de uma refilmagem de um polêmico filme de 1978. Nele, Jennifer OSarah Butler) é uma jovem escritora que se isola numa cabana para escrever, onde acaba sendo agredida e estuprada por um grupo de homens que tentam ao final matá-la. Tendo conseguido escapar, a mesma arquiteta sua vingança que, de doce, não tem nada: pega um por um, nos mínimos detalhes. O filme, como o antecessor, foi muito criticado pelo forte conteúdo sexual e violência.

Anúncios

4 Respostas para “Vinganças Exemplares

  1. Só extendendo a vingança que há em “The girl with dragon tattoo”, este filme na verdade é o remake do filme sueco lançado em 2009 “The girl who played with fire” (original: Flickan som lekte med elden)”, que na verdade faz parte de uma trilogia (também foi lançado como mini-serie de 6 capítulos chamada Millenium). Ou seja a vingança de Lisbeth Salander (interpretada originalmente pela excelente atriz Noomi Rapace) se inicia em “Men Who Hate Women” (original: Män som hatar kvinnor), depois em “The girl who played with fire” (original: Flickan som lekte med elden), no qual o filme “The girl with dragon tattoo” se baseia principalmente e a última parte que é “The girl who kicked the hornet´s net” (original: Luftslottet som sprängde), onde Lisbeth se vinga do pai e do irmão.
    Contribuindo na lista de vinganças acho digno de nota: Mimi (Emmanuelle Seigner) em “Bitter moon”. Uma menina apaixonada que sofre uma desilusão amorosa com Oscar (Peter Coyote). Oscar vem a ficar paraplégico, quem vai cuidar de Oscar ? Mimi ! Com requintes de crueldade de um amor mórbido.

    Curtir

    • Muito boa lembrança, Erre Vale! Bitter Moon via na época do lançamento, no cinema do Odilo. Mimi cuidando do Oscar foi uma catarse pra muitas mulheres, rsss…
      Ainda não vi a versão sueca de The Girl With Dragon Tatoo”. Mas já baixei (“in off”). Vou ver e depois comento. 🙂

      Curtir

  2. Vou desenterrar este pq achei uma foto estranha, não foi neste post, foi a da velha com o urso do chato GOT. e fui ver da onde era..Filmes risíveis e ridículos,, com a violência que vale por si só, não gosto de filmes com violência inventada a este nível irreal, onde ela é principal no filme, de ser como um peça de decoração não dominante, gosto de filmes que pessoas interagem com seus conflitos internos e reais e ocasionalmente fazem atos violentos, mas convincentemente reais.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s